segunda-feira, 15 de outubro de 2012

A você professor...

... Que transmite conhecimentos e colabora para que seus alunos cresçam e desenvolvam suas habilidades e talentos, preparando-os para os desafios da vida.
A você professor...
Que renuncia um pouco de si a cada dia e não só ensina, mas também torna-se um eterno aprendiz diante de seus educandos.
A você professor...
Que dedica seu tempo para despertar a sabedoria, questionar a vida e mostrar a realidade.
A você professor...
Que abre as portas de um novo amanhã e colabora para que seus alunos alcancem seus objetivos, estimulando-os, compreendendo-os e comunicando-lhes saber.
A você professor...
Que tem a missão não só de ensinar conteúdos, mas de ensinar os caminhos da paz, da esperança, da coragem e do amor.
A você professor...
Que traz em suas mãos não só livros, cadernos, provas e trabalhos, mas também traz no coração a alegria, o dinamismo e a didática para transmitir conhecimentos.
A você professor...
Que busca através de seus ensinamentos não apenas gerar consciência crítica, mas auxiliar na formação plena do indivíduo.
A você professor...
Que com seu carisma faz desabrochar a ternura, a sensibilidade, o intelecto, a consciência cidadã e desperta a religiosidade em seus alunos.
A você professor...
Que quando semeia em terreno fértil, se encanta com a colheita e realiza-se ao perceber que tem indicado o caminho a muitos.
A você professor...
Que faz os alunos perceberem que são capazes não apenas de sonharem, mas de realizarem seus sonhos!
Por você professor...
Elevamos a Deus nossa prece de gratidão, pedindo que o abençoe hoje e sempre.

Parabéns pelo seu dia!

sábado, 13 de outubro de 2012

E eles viveram felizes para sempre... Será?

Há três semanas vejo na banca o mangá da Turma da Mônica Jovem e pra minha surpresa a história deste mês é sobre o casamento da Mônica e do Cebolinha... péra CASAMENTO?

Fiquei indignada com isso e até cair no meu conceito o Maurício de Sousa caiu, e olha qu e eu era fã deste desenhista. Quando cotoca mandava cartinha, assinava os gibis e comprava todas as edições especias e nas férias, como eu adorava fazer aquele almanacão; não via a hora das férias chegarem só para poder fazê-los e levar nas viagens.

Calma, antes de me criticar, tente endender o meu ponto de vista como professora e psicopedagoga. Trabalho com uma 4a série onde presencio meninas pensando em casar e ser feliz para sempre, pois para elas desde pequenas ouviram histórias de princesas que a felicidade se resume nisso. Quando chegam na adolescencia e se deparam que o tal príncipe encantado não existem sofrem como adultas, se desesperam achando que seu sonho acabou, e a escola? A escola é só um lugar pra conhecer o tal príncipe encantado.

Hoje no amor contemporâneo, estamos aprendendo a lidar com o individualismo, aprendendo que o amor não é complemento, que já nascemos completos, é apenas uma troca, mas ao mesmo tempo lutamos com uma sociedade condicionada a achar que a mulher pra ser bem sucedida é necessário casar e ter filhos e se chegar aos 30 anos solteira é considerada um fracasso.

*
Quantos casos já lidei com adolescente tomando remédios controlados por estarem com depressão por levarem um fora do namorado, quantas adolescentes estão forçando a barra e correndo atrás de homens para não ficarem sozinhas e quando levam um fora, se frustram. Quantos casos de adolescentes que se cortam, se punem, se exibem na internet não vemos hoje tudo para tentar elevar uma auto estima baixa por esse status de compromisso.

O que mais prezo como professora e psicopedagoga, é a criança aproveitar o máximo a infância, brincar, estudar, pegar o gosto por leitura e um dia quando tiver uma inteligência emocional madura aí sim começar com as paqueras, mas não com desespero. E é aí que o mangá me decepcionou. A Turma da Mônica, era um gibi tão inocente, tão educativo e agora acaba com o sonho de muitas crianças pois os personagens cresceram e casaram, como se fosse obrigado quando crescer a casar.

Não sou contra histórias de princesa e de casamento feliz para sempre, pois a criança vê seus pais discutindo a adolescente pode discutir com o namorado e se perguntar porque ela não pode ser feliz nos contos de fadas, quer ler para seus filhos ou alunos, leia, mas deixe claro que feliz para sempre não é a mesma coisa que tiveram muitos momentos felizes! (:

 *Entrevista da Regina Navarros Lins à revista TPM de Setembro

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

Lei anti games ou lei pró diálogo familiar?


Conforme venho acompanhando os noticiários, o Senado está muito favorável a lei anti games que tem como finalidade censurar games que sejam “ofensivos aos costumes, tradições, cultos, credos, religiões e símbolos”, com base no artigo 20 da lei 7.716/89, que classifica como crimes passíveis de punição atitudes relacionadas a preconceito de raça ou cor; porém desta forma qualquer povoado poderá se sentir ofendido quanto aos seus "costumes ou tradições" correndo o risco de tornar -se uma lei repleta de demagogia moralista sem atingir os objetivos desejados.

Sinto que falta embasamentos teóricos com definições claras de como um game poderia influenciar um jogador a se tornar um preconceituoso para que esta lei tenha fundamentos. Outro ponto levantado foi a questão da violência que os atuais jogos proporcionam ás crianças, que ao chegar na escola batem nos colegas ou brincam de armas; mas paremos um minuto para olhar dentro da casa desta criança que joga vídeo game por horas sem a intervenção dos pais, que na sua fase de desenvolvimento necessitando de mais apoio, de falar, de ser ouvido e escutar, os pais estão ausentes e para isso temos: Vygotsky com sua teoria Sócio Interacionista, Erick Ericson com sua  Teoria do Desenvolvimento Psicosocial, Rogers com a questão do Desenvolvimento Infantil, Melanie Klein, Winnicott e muitos outros especialistas do desenvolvimento humano com anos de estudos, comprovando que a criança e o meio, vivem numa relação dialética e ambos se modificam conforme sua educação.

Vamos nos usar como exemplos. Quantos de nós não jogou Atari, Master Sistem, Mega Drive e muitos outros games de luta. Lembro-me do pequeno o Alex Kid que matava os monstros com socos para salvar a princesa; eu jogava muito e quando perdia ouvia palavras de conforto e principalmente que não valia a pena se sentir irritado com um game e hoje sou educadora, com uma infância saudável, dividiva entre jogos de tabuleiro com a família e eletrônicos e sem brigas em sala de aula

Assim, ao meu ver não adinta aprovar uma lei anti games se não há diálogo entre as famílias pentencentes a uma determinada cultura e que bem instruídos jogariam apenas como passatempo sem ser consumido por uma violência fora de hora. Portanto deixo uma pergunta ao senador: O que seria mais eficiente para nós: uma lei anti games ou uma lei pró diálogo familiar?





quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012

Reunião DE pais ou PARA os pais?

     Todo começo de ano é a mesma coisa, precisamos fazer uma reunião para conhecer nossos pais e esclarecer sobre os objetivos dos futuros projetos trabalhado em sala de aula; porém de um tempo pra cá essas orientações são passadas de forma muito sucinta dando lugar a itens como: higiene, importância do diálogo e acompanhamento escolar.

         Para uma reunião mais chamativa e esclarecedora, após minha apresentação e um resumo do q será dado em aula, faço uma dinâmica, ponho um vídeo e ao final faço uma leitura compartilhada para que de alguma forma os pais possam sair de lá refletindo sobre o que querem para seus filhos.

         Hoje será a minha primeira reunião de pais do ano, mas na verdade acaba sendo para os pais, pois muitos  precisam de orientação de como ajudar e acompanhar o filho na escola de modo que este se motive a ir para a escola sem ser por recompensas materiais, mas sim para dividir com a família o que aprendeu durante a semana.

        O projeto da escola este ano foi muito bem escolhido pois falará de ética e diálogo, após a breve apresentação farei a dinâmica do Papel Amassado: todos os pais ganham um pedaço de papel e fazem com ele o que quiser, muitos acabam amassando, a seguir peço para eles deixarem o papel de volta como os entreguei e isto é impossível pois as marcas do amassado ficam na folha, assim como as marcas de alguma agressão física ou verbal ficam nos filhos.

           A seguir o vídeo escolhido é sobre como os pais são espelho para as crianças e para melhor entender passo este vídeo: http://www.youtube.com/watch?v=5dxj3QQDlVo

           E para finalizar a leitura compartilhada é do texto "Pais Maus" que tem aqui no blog! 

          E assim deixo uma pergunta para todos os pais: 

O que é mais importante? Deixar um mundo melhor para nossos filhos ou filhos melhores para o nosso mundo?



quinta-feira, 15 de outubro de 2009

Parabéns Professor!!!!



Muitos sabem que dia 15 de outubro é o Dia do Professor, mas poucos sabem que sua origem deu-se em São Paulo, numa pequena escola na R. Augusta onde existia o Ginásio Caetano de Campos, conhecido como “Caetaninho”.


O longo período letivo do segundo semestre ia de 01 de junho a 15 de dezembro, com apenas 10 dias de férias em todo este período. Quatro professores tiveram a idéia de se organizar um dia de parada para se evitar a estafa – e também de congraçamento e análise de rumos para o restante do ano. O professor Salomão Becker sugeriu - inspirado por uma lembrança de sua infância - que o encontro se desse no dia de 15 de outubro e que fosse chamado 'Dia do Professor'. A celebração, que se mostrou um sucesso, espalhou-se pela cidade e pelo país nos anos seguintes, até ser oficializada nacionalmente como feriado escolar pelo Decreto Federal 52.682, de 14 de outubro de 1963. Em seu Art.3, definia-se a essência e razão do feriado: "Para comemorar condignamente o Dia do Professor, os estabelecimentos de ensino farão promover solenidades, em que se enalteça a função do mestre na sociedade moderna, fazendo participar os alunos e as famílias", afinal não há nada mais gratificante para um professor motivar a família a participar de um projeto pedagógico, então porque não comemorar o seu dia ao lado das famílias!

"As bolas de papel na cabeça,Os inúmeros diários para se corrigir, as críticas, as noites mal dormidas...Tudo isso não foi o suficiente para te fazer desistir do teu maior sonho: Tornar possíveis os sonhos do mundo. Que bom que esta tua vocação tem despertado a vocação de muitos. Parece injusto desejar-te um feliz dia dos professores,quando em seu dia-a-dia tantas dificuldades acontecem. A rotina é dura, mas você ainda persiste.Teu mundo é alegre, pois você consegue olhar os olhos de todos os outros e fazê-los felizes também.Você é feliz, pois na tua matemática de vida, dividir é sempre a melhor solução.Você é grande e nobre, pois o seu ofício árduo lapida o teu coração a cada dia, dando-lhe tanto prazer em ensinar. Homenagens, frases poéticas,certamente farão parte do seu dia a dia, de forma especial, para relembrar a pessoa maravilhosa que você é e a importância do seu ofício.É por isto que você merece esta homenagem hoje e sempre, por aquilo que você é e por aquilo que você faz."
(autor desconhecido)

quarta-feira, 14 de outubro de 2009

A importância do Desenho no Desenvolvimento da Criança


O Desenho é uma forma de manifestação da arte, o artista transfere para o papel imagens e criações da sua imaginação. A medida que o desenho infantil se desenvolve...também se desenvolvem as capacidades que a criança tem para aprender a escrever. Portanto é essencial motivar a crianças na hora do desenho e deixar a criatividade solta sem controlar as cores e seguir padrões.


As frases positivas devem ser utilizadas com frequência na educação. Diante de outras pessoas, aumenta a sua eficácia. Abaixo, segue frases para uma motivação positiva e a consequente relação com a atitude promovida. É recomendável surpreender aos filhos fazendo algo bom e dizê-lo. Uma vez por dia, seria muito bom.
MOTIVAÇÃO POSITIVA (frases ditas pelos pais aos seus filhos) - ATITUDE PROMOVIDA(nos filhos)


Você foi capaz de fazê-lo!Sou capaz

Muito bem! Eu sei que conseguirá !– Sou capaz

Estou muito orgulhoso de você!Satisfação

Te parabenizo pelo que você tem feitoAlegria, vontade de melhorar

Que surpresa boa você me deu!Alegria

Reparo que cada dia você é melhorVontade de sê-lo

Creio o que me diz, você faráConfiança

Você sabe que eu quero o melhor para vocêAmor

Não esperava menos de vocêConfia em mim

Você pode chegar onde quiserPosso fazê-lo

(Frases de Pablo Garrido. Professor do Instituto Europeu de Estudos da Educação)


Portanto, o pensamento evolui se a criança tiver oportunidade de desenhar e extrair informações desta experiência. As aprendizagens são facilitadas quando o adulto se coloca como aprendiz diante da criança, tentando entrar no ponto de vista dela, em vez de impor a todo instante seu modo particular de ver e entender o mundo. Agindo desta maneira, ajudamos a criança a valorizar sua capacidade de criar, o que por sua vez, interfere na sua auto-estima.

segunda-feira, 12 de outubro de 2009

Crianças vêem, crianças fazem!

Segundo Wallon e Piaget, a medida que a capacidade representativa, da criança, evolui, os comprotamentos imitativos se emancipam das circunstâncias exteriores, isto é, a criança se apoiam nas suas lembranças, reproduzindo após dias as cenas e gestos observados. Por meio destes gestos, a criança reproduz ações que observa no seu cotidiano e imita as pessoas que conhecem, sendo essencial para o desenvolvimento dos afetos, socialização e desenvolvimento. A criança se sente mais p´roxima do outro tanto como sente o outro próximo dela.
Portanto nesta fase é muito comum a criança imitar os pais e professores e estes devem ter uma postura ética, pois estão sendo observados o tempo todo pela criança que considera todos os seus atos corretos e verdadeiros.
Pra o professor saber como é sua didática em sala, brinque de escolinha com seu aluno e deixe ele ser seu professor e para os pais a dica é quase a mesma, mas brinque de casinha. Nossas crianças nos surpreendem a cada dia!

video